terça-feira, 8 de março de 2011

Toda minha esperança e expectativa... Eu achei meu destino?

Título: Iron Maiden - Dream of mirrors.
Escolhi este titulo, que diga-se de passagem não tem nada a ver com o post, porque é exatamente como estou me sentindo ultimamente, muitas novidades, duvidas e vontade viver. Falarei disso nos próximos posts ou não.

Oi cotolengos, hoje vim falar sobre algo que pra mim é um pouco confuso... O amor.
Ok, pra mim nem é tão confuso assim, mas é que eu realmente tenho pouca experiência com isso.
Sempre achei que o amor fosse uma besteira e que nem era tudo isso que falam, tipo, que você se sente bem, fica feliz, que você vai ao céu e volta quase que todo tempo, que é o sentimento mais puro e verdadeiro que já foi "inventado", que vive feliz pra sempre... E blábláblá. Uma grande merda, era o que eu sempre dizia. Isso até eu resolver interpretar melhor e/ou olhar as coisas por um outro lado.
Pegando a estrada da minha cidade (Uruguaiana - RS) até a casa da minha irmã mais velha (Florianópolis - SC), vi o amor tão de perto que fiquei a viagem inteira só observando aquela perfeição. Um casal que estava nos bancos ao meu lado (Aparentavam ter entre 45 e 50 anos), fez com que eu visse que o amor verdadeiro existe, eles não davam grandes beijos ou se chamavam de xuxuzinho, passaram quase que toda a viagem quietos ou falando baixinho, o que fez eu perceber o quanto se amavam, o silêncio, a forma com que se olhavam, o fato deles terem ficado o tempo todo de mãos dadas, os sorrisos quando observavam um ao outro. Houve uma hora que a corrente que ela usava caiu, ele pegou, colocou nela (Como nos filmes românticos), ela sorriu e ele deu um selinho nela a fazendo corar. Achei tudo aquilo tão fantástico. A julgar pela aliança um tanto desbotada, eles deviam estar casados a bastante tempo e mesmo assim pareciam um casal de adolescentes descobrindo o amor.
O que eu acho do amor hoje em dia?
Acho que é aquele sentimento que te abre os olhos, ao contrario do que todos dizem o amor não é cego, mas a paixão é, ela pinta um ser perfeito e então quando desapaixona vê que a perfeição não existe. E quando a paixão vira amor,  você vê que a pessoa que era tão especial vira mais um item da sua rotina; que aquela pessoa que você tanto gosta te irrita profundamente quando não te deixa assistir TV ou deixa algo jogado pela casa; que as vezes você quer muito ficar sozinho, mas aquela pessoa não deixa; que as vezes ela quebra coisas suas, tem crise de ciumes e quer morar dentro de você como um bebe faz com a mãe. E o que você faz? Adora isso, porque mesmo a pessoa sendo ciumenta, bagunceira, desajeitada ou tendo qualquer outro defeito, você a ama e nada jamais vai substituir os momentos especiais.
O amor é isso, saber que a pessoa tem defeitos e mesmo assim amá-la.

Talvez esse post não tenha feito muito sentido, mas se você é um leitor fiel a este blog (O que eu duvido muito) deve saber que o que eu escrevo quase nunca faz sentido, ainda mais quando o assunto é algo tão inexplicável.


P.S.¹: Estou com pressa por isso o post ficou chato, maaas prometo postar coisas interessantes que preparei enquanto estava viajando, até quinta ou sexta, postarei tudinho.
P.S.²: Feliz dia da mulher pra quem é mulher ou sente que é uma *O*. 

P.S.³: Beijinhos especiais pro Matheus. Hoje fazem exatamente 2 anos que nós nos conhecemos e apesar da distancia o considero um irmão de verdade s2

Beijos e inté ;*

Um comentário:

Rafa Sady disse...

Hey, eu sou uma leitora fiel, okaaaay? u.ú
E vc finalmente desabandonou o blog *0*
Nanda, vc eh tãããão fofinha! Toda essa historia de amor e olhares e sorrisinhos me fez derreter *-*
Se eu me apaixonar por vc a culpa eh sua, okay? u.ú -QQQN
:*