sábado, 14 de janeiro de 2012

7 coisas que eu odeio em mim

Eu não sou de quebrar promessas, quando prometo algo, eu cumpro, faço o possível para manter minha palavra, mas ultimamente tem sido tão difícil. Eu não costumo mudar e olhem só, eu estou mudando.
E qualquer frase que eu escreva, eu vou editar, porque tantas pessoas que me conhecem lêem o que eu escrevo e isso me assusta, sabe, mostrar meus sentimentos, não apenas os sentimentos, mas mostrar a todos quem eu realmente sou. Mas sabe de uma coisa?! Não hoje, eu estou cansada disso. Eu sempre exclui posts tristes ou depressivos antes mesmo de postá-los porque eu achava que não tinha a ver comigo, mas é exatamente isso que eu sou. Eu sou todos os sentimentos que eu sinto e se tristeza é um deles, ok, então eu sou triste.


Eu me sinto, acima de tudo, Egoísta. Não apenas por não gostar de dividir o que eu amo, mas por me dar ao luxo de chorar, então eu tenho tudo que eu preciso e mesmo assim me sinto triste? Sim, e isso é puro egoísmo, eu penso, tem tanta gente morrendo de fome, sem família ou sofrendo por motivos maiores do que os meus e eu aqui, chorando.
Eu gosto de sorrir todos os dias, por mais que eles sejam horríveis, justamente pelas pessoas que não podem. Não é por mim e não é por meus amigos, eu sorrio pra pessoas que nem me conhecem e que provavelmente nem se importam com isso. E aí está outra coisa que eu odeio em mim: Empatia exagerada. Eu sofro pela dor dos outros e deixo as minhas por último, isso quando tem espaço para as minhas dores.
Eu adoro ajudar as pessoas, gosto de fazer pessoas felizes. Eu fico feliz assim, fazendo os outros felizes. Não importa se é meu amigo ou não, eu ajudo e eu não me importo com isso, e esta é a terceira coisa que eu mais odeio em mim: Ser boazinha. Porque quando eu ajudo alguém, não espero presentes ou grandes recompensas. Gosto de quando a pessoa diz um "obrigado" sincero e que lembre do que eu fiz, mas não é isso que acontece e machuca não saber dizer não, e aí está a quarta coisa que eu odeio em mim.
Eu lembro de todo mundo que de alguma forma marcou minha vida, e eu gosto de relembrar minhas histórias, e essa é a quinta coisa que eu odeio em mim: Lembranças. Eu lembro de tanta gente que eu estive sempre ao lado, nos melhores e piores momentos, mas que simplesmente foram embora sem dizer nada, e eu nunca tive coragem o bastante pra dizer a nenhuma dessas pessoas o quanto elas fazem falta, porque sinceramente, eu sei que não faria diferença. E aí está a sexta coisa que eu odeio em mim: O silêncio. Eu aguento tanta coisa em silêncio, eu tenho meus demônios internos e eu luto contra eles sozinha. Enfrento tudo sem ter alguém por perto pra ajudar, e eu sou discreta, posso estar morrendo, mas sempre vou estar sorrindo e dizendo que está tudo bem, e essa é a sétima coisa que eu odeio em mim: A aparência. Eu estou tão cansada das pessoas me julgarem por tudo, eu estou realmente cansada de manter as aparências!

Está meio tarde pra isso, mas essas são minhas intensões para 2012:
Sonhar MAIS e sem limites. Ser feliz e triste, desde que seja por mim e de verdade. Dormir, dormir muito, porque estou precisando dormir mais do que 4 horas por dia, como tenho dormido. Sem regras, de edição, etiqueta, ou padrões pra me expressar, chega. Ouvir mais musica. Assistir mais filmes e séries. Ler mais. Superar, tudo e todos. Viver!

Um comentário:

Thata B. disse...

"Eu sofro pela dor dos outros e deixo as minhas por último, isso quando tem espaço para as minhas dores."

Destaquei essa frase porque tenho vivido isso de uma forma muito intensa nos últimos dias... Mas eu consegui me ver em cada linha. Eu acho que talvez seja esse o maior dos nossos motivos pra escrever: sentir. É sentimento que transborda a cada pedacinho do texto.