sábado, 13 de julho de 2013

Um post pra ela.

"- Minha mãe ficaria feliz de saber que uma neta minha está indo na missa de aniversário dela." - Disse minha avó a caminho da missa, quando eu tinha cerca de 10 anos.
"- Hoje ele acordou bem!" - Disse ela duas semanas antes do meu avô falecer.
"- Passou bem a noite?" - Pergunta ela toda vez que me vê.
"- Fiz pãozinho!" - Avisa ela com um gorro na cabeça e um sorriso acolhedor.
"- Vou orar pra que tu consiga..." - Anuncia ela toda vez que me vê saindo para algo importante.
"- Maaaaaarli" - E essa é ela chamando nosso cachorro que, diga-se de passagem, chama-se Bob Marley.
"- Quer ajuda?
- Não, deixa que eu faço." - E eis aqui um exemplo de que ela faz tudo sozinha.
"- Quer pra ti esse vestido?" - Pergunta ela alimentando minha paixão por roupas antigas.
"- Quer olhar o computador?" - Ela perguntando se eu quero usar a internet.
"- Tá ruim minha comida, tu não comeu quase nada." - Comenta ela após eu ter comido uma tonelada de comida, o que não é suficiente pra ela.
"- Vi uma matéria sobre matozóides.
- Matozóides?
- Sim, aquela coisa dos homens." - Ela conversando com a minha irmã sobre uma matéria que falava de "espermatozóides".
Poderia ficar uma vida toda citando frases dela. Uma das mulheres mais importantes pra mim. Um exemplo de bondade, amiga, mãe e principalmente, avó. 


Te amo, vó Jurandi.





oooi, seus lindos.
Minhas aulas começaram e eu estava sem tempo e sem inspiração. Pode ser que o post de hoje não tenha sido significativo pra vocês, mas foi pra mim.
Prometo escrever com mais frequência e tudo mais.

XX,
abbatuamente.

Nenhum comentário: