quarta-feira, 15 de abril de 2015

Arco-íris

Oi, gente!
Hoje faz exatamente muito tempo que eu estou sem postar nadinha aqui e isso sempre me martirizou e deixou triste, Maaas cá estou eu novamente, gripada (só assim para os estudos e trabalhos pararem). Desta vez vim falar sobre uma experiência que tive recentemente e que acho que vale a pena postar aqui, lá vai!
Acho que já falei aqui, mas eu tenho pouquíssimos amigos heterossexuais, meu circulo de amizades sempre foi bem colorido digamos assim. No último final de semana eu fui a uma festa gay bem conhecida aqui na cidade, A Casa Rosa, que meus amigos já tinham falado e eu nunca conseguia ir. Eis que surgiu a oportunidade e eu fui com dois amigos ver como era a festa. Vocês devem estar pensando (ou não) "ah, mas é como todas as outras", mas gente, não é!
Pra começar, a festa não tem nada de mais elaborado, ela não tem lugar fixo e não lota horrores, a diferença? O pessoal. Não por serem gays (ou não pq a festa era liberada para todos os públicos), mas por serem muito divertidos e não te olharem da cabeça aos pés. A realidade das festas aqui na cidade é: Meninas de salto alto desconfortável e rebocadas até o último. Meninos usando camisa xadrez independente da temperatura. Ambos encostados em paredes por estarem bêbados, com dor ou simplesmente por estarem entediados. Não dançam pra não estragar o visual, bebem pra ver se melhora (e não melhora) e fumam pra fazer uma social. 
E eu gosto muito de dançar, não faço questão de bebida e não costumo me arrumar demais. Logo, as festas são muito tristes pra mim.
Já nessa festa, o pessoal dança muuuuito, é feliz, fuma pouco e bebe o suficiente, não tem ninguém se engolindo como nas outras festas, e eu não presenciei nenhuma briga. É o tipo de festa que tu vai embora muito triste por já ter amanhecido, nem lembra se tá com dor no pé de dançar, não se arruma pra ir e nem se importa se o cabelo está uma bosta e a maquiagem foi pro lixo. Preciso de mais motivos pra adorar a festa?!
Um pessoal muito gente boa. Apesar de ser heterossexual e ter deixado meu namorado em casa dormindo (tadinho, me deixou lá na porta da festa porque estava cansado do trabalho), ninguém faltou com o respeito e mesmo quando uma menina demonstrava interesse, elas ficavam de boa quando eu dizia que não sou gay, diferente de meninos em outras festas que chegam passando a mão e tão nem aí se tu tem namorado porque estão bêbados demais pra ouvir tu dizer NÃO!
Mas enfim, adorei a festa, adorei o pessoal, ameeeei as musicas e na próxima meu namorado vai comigo porque ele também merece essa diversão toda.
Beijos e SDDS.