sexta-feira, 29 de abril de 2016

Flamingo

Eis que estou casando. Sim, eu kk
A faculdade, a falta de tempo, o casamento... Nada disso colabora com a minha paixão de escrever, tenho escrito em blocos de notas no meu celular fragmentos de diálogos, pensamentos, metáforas, enfim, tenho deixado transbordar minha imaginação em um curto espaço de 1.500 caracteres.
Estou tão ausente que nem ao menos sobre meu noivo eu escrevi aqui, mas lá vai:
Nos conhecemos na aula de Tai Chi Chuan, era um dia em que a universidade estava sem luz e eu não pretendia ir na aula, porém o meu professor não desmarcou a prova porque a promessa era que a luz voltasse até às 19:00, horário da prova. Eis que fui para o Tai Chi porque afinal, era na universidade e poderíamos fazer à luz do dia enquanto a luz elétrica não voltasse.
No mesmo dia, meu futuro boy magia teve uma folga relâmpago no trabalho e resolveu visitar um amigo (Leo, meu colega de Tai Chi) que coincidentemente estava de saída e o convidou para ir junto ver o Rui (nosso professor de Tai Chi Chuan e amigo do boy magia).
Eis que lá estávamos nós a luz do dia fazendo nossos movimentos com espadas enquanto ele estava sentado no chão observando. Eu estava de batom azul marinho, concentrada, tentando fazer uma posição que consistia em segurar a espada com as duas mãos, os braços esticados na horizontal e o pé direito na altura do joelho esquerdo. Uma posição fácil para quem tem coordenação, mas geral sabe que eu sou a pessoa mais atrapalhada do mundo e acabava quase caindo toda vez que tentava, ele estava perto e a primeira coisa que me disse foi "Pensa num flamingo" e eu olhei pra ele e dei uma risada, mas por dentro estava "ESCUTA AQUI KERIDINHO..". Enfim, depois desse dia ele me adicionou e fomos conversando, tivemos três encontros onde só conversávamos e nada mais, descobrimos que somos completos opostos então a probabilidade de a gente ficar um dia era bem pequena. Onde já se viu? Eu de esquerda, ele de direita; Eu faço Tai Chi Chuan e ele Jiu Jitsu; Eu faço artesanatos e ele facas; Eu não tenho religião, não acredito na bíblia, nem em Jesus e ele é evangélico; Vou ser professora e ele é farmacêutico; Gosto de mil tipos de música e ele APENAS rock; Ele curte bolsonaro e eu não preciso nem dizer né. Enfim, quando que iríamos dar certo?
Eis que um dia resolvi beber todas com um amigo, sair pra festa e na volta eu simplesmente caí um tombo, quebrei os dentes, esfolei as mãos, cotovelos e joelhos. Ele, como bom farmacêutico, quando contei que estava desse jeito, disse "me encontra na esquina em 15 minutos", quando vi ele tinha levado um kit primeiros socorros, me levou pro ap dele, me deu remédio, fez curativos e cuidou de mim. Nesse dia demos nosso primeiro beijo e desde então, entre muitas idas e vindas, maus entendidos e mágoas, resolvemos namorar.
Na verdade, ele pediu um teste de ficarmos sério, só nós dois, pra "aperfeiçoar nossa versão beta" e após isso, namoraríamos, apresentaríamos pra família e tal, então após alguns dias de teste beta, eu o pedi em namoro, às 8:15 da manhã, no banco de uma praça e ainda disse "Pesquisei no wikipédia e hoje é o dia em que aconteceu muitas tragédias, naufrágios de navios, a nave da xuxa pegou fogo... Daí pensei: que tragédia seria maior se a gente começasse a namorar? Então, pensando nisso, quer namorar comigo? E tu não pode dizer não pq eu passei na padaria e comprei essas duas coxinhas!". Sim, foi mais ou menos assim hahahaha.
Estamos morando juntos há mais ou menos um mês e tem sido muito bom, temos nossos problemas e brigas, mas resolvemos tudo na conversa. Nossas visões políticas rendem longos papos sobre direita e esquerda, mas que não alteram em nada no nosso relacionamento. Vamos nos casar oficialmente em outubro de 2017 e a organização do casório já está me deixando de cabelos em pé.
Sinto saudade daqui e fico feliz por poder dividir isso com vocês.
Beijos de luz.

Nenhum comentário: